O Festival BTC

O Festival de Graffiti Bahia de Todas as Cores – BTC foi idealizado por grafiteiros e grafiteiras residentes em Salvador que se reuniram no ano de 2015 para discutir a necessidade de se construir e realizar um evento anual de grande porte na capital baiana e no interior do estado, com o objetivo de fomentar e valorizar a arte do graffiti produzida na Bahia.

A articulação dos artistas resultou na criação do Coletivo Vai e Faz (formado por artistas, comunicadores, produtores e estudiosos do tema), responsável desde então pela realização do BTC. A ideia inicial consistiu na realização de um Encontro Nacional de Graffiti em terras baianas, mas já na primeira edição, que aconteceu em Salvador, o evento despertou interesse de artistas não só do Brasil, mas também do exterior. Com amplo programa de atividades artístico-culturais, o BTC rapidamente cresceu e ganhou destaque no cenário do graffiti, atraindo artistas e entusiastas da arte vindos de diversos locais do Brasil e do mundo.

Já inserido no Calendário Nacional do Graffiti, o BTC acontece sempre no mês de Março. O Festival possibilita, agora, um intercâmbio de artistas nacionais e internacionais que contribuem com sua arte, fortalecendo o vínculo entre artistas de diferentes formações. O evento prioriza a ocupação dos espaços públicos com ações formativas, socioculturais e artísticas, envolvendo sempre como público-alvo os artistas e moradores da localidade onde o Festival acontece, de modo a promover o incentivo cultural no campo das Artes Visuais.

O BTC tem o intuito de levar a democrática arte urbana para a região onde é realizado, viabilizando a aproximação entre artistas e moradores, além de proporcionar o embelezamento da paisagem urbana. Dessa maneira, o BTC reforça a ideia de que o espaço público é um local de encontros, saberes e trocas.

Assumindo o seu caráter itinerante, as edições do BTC são realizadas de forma intercalada na capital baiana e no interior.

As edições do BTC: